A agricultura 5.0 está chegando: como a inteligência artificial segue revolucionando as lavouras

Por Equipe FieldView™ em 20/12/2021 16:15:56

O avanço tecnológico proporciona o progresso na lavoura, como o aumento da produção, diminuição de custos e a tomada de decisão certeira

 

jovem agricultor acompanha a lavoura de soja com apoio de dados acessados pelo tablet

Sojicultor acompanha dados da safra pelo tablet: em pouco tempo, ele contará com novidades tecnológicas no campo a partir da Agricultura 5.0

 

+ Sem tempo de ler o texto todo? Confira os principais destaques!

Uma nova era da agricultura começa a tomar forma. A agricultura 5.0 é a mais nova fase das tecnologias aplicadas no campo, marcada por um grande avanço no processamento de dados na lavoura, além da automação dos modelos de produção.

O agro atinge este novo patamar tecnológico a partir da obtenção de dados por sensores, da Internet das Coisas (IoT) e do processamento e análise de dados pela Inteligência Artificial.

Nos diferentes momentos da safra, a Agricultura 5.0 traz benefícios, como redução de custos, plantio mais eficiente, maior qualidade do produto cultivado, mitigação de impactos ambientais e possibilidade de maior conexão entre produtor, administrador, operadores e agrônomos.

Boa leitura!

+++

 

Desde os primórdios da humanidade, a agricultura é uma das maiores responsáveis pela produção de alimentos para o mundo. Porém, com o aumento da população mundial, a preocupação com a escassez cresce e é um problema que precisa ser enfrentado.

Para atender a alta demanda, novas implementações tecnológicas são feitas nas lavouras, como é o caso da agricultura 5.0

Se você não conhece esse termo, continue conosco e entenda como a tecnologia está revolucionando o campo!

+ LEIA: Agricultura Digital e Agricultura 4.0: o que é, estratégias e como utilizar

 

O que é agricultura 5.0?

A agricultura 5.0 é a mais nova era das tecnologias aplicadas no campo. Ela é marcada por um grande avanço no processamento de dados na lavoura, além da automação dos modelos de produção.

Desde a agricultura 4.0, já temos sensores em todos os lugares do campo, contribuindo diretamente com a coleta de dados da lavoura e permitindo o mapeamento de produção - aparato fundamental para a consolidação da agricultura de precisão.

Porém, com a agricultura 5.0 já podemos sonhar mais alto! Além de um maior índice de informações e maior capacidade de processamento, este novo patamar tecnológico permite alcançar a autonomia de decisão, utilizando a inteligência artificial.

O objetivo da Agricultura 5.0 pode ser dimensionado em 4 eixos principais, sendo eles:

  • aumento da qualidade: não apenas permite produzir em maior quantidade, mas também um alimento de melhor qualidade;
  • segurança alimentar mediante mercado acessível: assegura que todos tenham acesso a alimentos por valor acessível;
  • redução de desperdício: com a otimização dos processos no campo, cada vez mais se minimiza os possíveis desperdícios operacionais.

+ LEIA MAIS: Tecnologia da informação na agricultura revoluciona o setor e auxilia produtores

 

trator e inteligência artificial

Nas máquinas agrícolas, são instalados sensores que geram dados que são processados e analisados pela Inteligência Artificial

 

Como funciona a agricultura 5.0?

Por meio da obtenção de dados por sensores e a Internet das Coisas (IoT), as informações são processadas e analisadas por uma Inteligência Artificial, que pode apontar irregularidades na lavoura. Essa tecnologia pode ser aplicada em qualquer processo do campo. Veja algumas inovações que tendem a ser implementadas pela Agricultura 5.0.

 

1- Análise de solo e fertilidade

Por meio de medições e coletas de solo, a agricultura digital observa os locais com baixa fertilidade. Sendo assim, ela analisa quais nutrientes estão faltando no solo ou quais problemas estão presentes no ambiente de produção.

Com base nos resultados, a inteligência artificial aponta os melhores produtos ou as medidas que podem ser adotadas. Com isso, os produtores economizam por usarem fertilizantes adequados nas áreas que têm necessidade, além de poderem aplicar na dose certa.

 

2- Semeadura

Uma máquina consegue efetuar sozinha a semeadura do campo. Para isso, são analisadas as melhores rotas para a operação, além de manter um padrão de distância e profundidade entre as sementes, garantindo uma lavoura uniforme.

O maquinário também dispõe da tecnologia de taxa variável, permitindo alocar a população de semente ideal para cada perfil de solo encontrado nos talhões da fazenda. 

Uma lavoura uniforme é o que mantém uma alta produção. Com cada planta em seu devido lugar, uma não rouba os nutrientes da outra, garantindo o bom desempenho de ambas. 

 

Na lavoura de milho, por exemplo, cada planta é alocada da melhor maneira no talhão

Na lavoura de milho, por exemplo, cada planta é alocada da melhor maneira no talhão: ao cruzar diferentes dados agrícolas, a agricultura 5.0 otimiza o desenvolvimento da cultura

 

3- Pulverização

Nas fazendas, a pulverização passa a ser feita por drones que operam automaticamente. A distribuição de calda é feita de acordo com a necessidade de cada talhão e suas coordenadas são baseadas nas informações disponíveis sobre a lavoura.

Os drones carregam somente em média 16 litros de produtos. Por isso, os tratores de pulverização ainda são bastante usados. Hoje em dia, eles são programados e aplicam a calda sozinhos, sempre regulando os jatos de acordo com a cultura plantada, o grau de evaporação e o defensivo aplicado.

Com a agricultura de precisão e a capacidade de processamento de dados da Agricultura 5.0, podemos reduzir a quantidade de calda aplicada na cultura e aumentar a eficácia do produto. Tal medida auxilia diretamente nos gastos da aplicação.

+ CONFIRA: 5 funcionalidades da agricultura digital para defensivos

 

4- Monitoramento da lavoura

O avanço da tecnologia na agricultura possibilita um monitoramento mais preciso da lavoura. O que era feito por meio de várias visitas a pé aos talhões, hoje é realizado pelo céu, com o uso de satélites.

Por meio do processamento de dados, a inteligência artificial aponta diferentes informações sobre a lavoura, tais como:

  • a variabilidade do desenvolvimento vegetativo da lavoura;
  • a identificação de áreas que podem ter a ocorrência de plantas daninhas ou doenças;
  • detecção da infestações de pragas;
  • indicação de áreas que podem ter problemas de produção/nutrição.

Hoje em dia, por meio da internet, os diferentes sensores da lavoura se comunicam entre si, fornecendo dados uns aos outros. Essas informações complementam as análises por satélite, apresentando resultados precisos.

 

Nova call to action

5- Colheita

As colheitadeiras efetuam o trabalho sozinhas, sem a necessidade de intervenção humana. Com o auxílio da inteligência artificial e vários sensores, a máquina se ajusta com a melhor performance de colheita, otimizando os resultados.

A colheitadeira também pode realizar diferentes tipos de colheitas, de acordo com o objetivo do produtor, como:

  • uma colheita mais rápida, porém com maior taxa de quebra de grãos;
  • um maior aproveitamento de grãos, porém demandando maior tempo para a operação;
  • uma velocidade que tenha um bom aproveitamento em tempo hábil;
  • também é possível sincronizar a colheita com as operações de logística e outros processos da fazenda.

+ CONFIRA AINDA: Aplicativos para agricultura: tenha recomendações agronômicas em poucos cliques 

 

Agricultora observa a lavoura num dia ensolarado

Agricultora observa a lavoura num dia ensolarado: a partir da adoção de uma agricultura inteligente, ela gere a fazenda embasada em dados 

 

Benefícios da agricultura 5.0

Não é só pela alta produtividade que a agricultura 5.0 se destaca. Confira outras vantagens de aderir a essa prática em sua lavoura.

  • Otimizar as áreas da lavoura, produzindo uma maior quantidade de grãos por talhão;
  • Reduzir os custos com o uso de fertilizantes, tanto no caso de defensivos, quanto no caso de nutrientes;
  • Melhorar a qualidade do produto cultivado;
  • Reduzir desperdícios causados pela má administração das culturas;
  • Fornecer informações e resultados corretos sobre a infestação de pragas ou plantas daninhas;
  • Otimizar o trabalho dos colaboradores;
  • Minimizar os impactos ambientais;
  • Possibilitar maior conexão entre produtor, administrador, operadores e agrônomos.

 

Lavoura de milho com alto potencial produtivo

Lavoura de milho com alto potencial produtivo: o desenvolvimento das plantas é otimizado pela tecnologia digital, que apoia o produtor na definição dos manejos agronômicos a partir de diferentes dados, como nutrição, clima e operações agrícolas

 

Hoje, a agricultura 5.0 visa otimizar todos os processos do campo, realizando análises mais detalhadas dos dados. 

Alguns dos marcos desta era são a tomada de decisão por meio da inteligência artificial e a automação do maquinário agrícola, permitindo operar sem trabalho humano. É o futuro do agronegócio já ganhando forma.

Saiba mais porquê a agricultura digital traz inúmeros benefícios para a sua lavoura e aprenda a identificar o momento certo de implementá-la

 

+ Acompanhe mais sobre este assunto nos artigos:

* Dados agronômicos: como o Big Data é usado no agronegócio?

* Tecnologia no campo: como será a agricultura digital nos próximos anos?

* Nova Revolução Agrícola está em curso: a digitalização do campo

 

Quer ficar por dentro do que a agricultura digital pode fazer por você?

Nova call to action

Compartilhar:
Curtiu nosso conteúdo?
Deixe seu comentário abaixo.

SOMOS HISTÓRIAS DE
SUCESSO

Confira casos reais de lavoura que estão conquistando resultados extraordinários contadas por quem entende melhor do que ninguém: você.
Ver todas