Quais são os tipos de mapas na agricultura mais utilizados?

Por Equipo FieldView

Mar 09, 2022

Diferentes operações agrícolas podem ser mapeadas, simplificando o acompanhamento e a análise da lavoura e dos manejos realizados

 

Equipamento faz a colheita de soja

Equipamento faz a colheita de soja: a partir dos dados coletados na operação, são gerados  mapas que permitem analisar a produtividade em cada região do talhão

 

+ Sem tempo de ler o texto todo? Confira os principais destaques!

 

A agricultura moderna deu um grande passo quando o agricultor passou a contar com a possibilidade de acessar mapas das operações realizadas no campo. Essa ferramenta é uma representação gráfica dos talhões, que facilita a análise da lavoura e dos manejos praticados. 

O produtor passou a usar mapas na agricultura de precisão para acompanhar de perto a lavoura e tomar decisões assertivas em diferentes momentos da safra. 

Nos últimos anos, essa ferramenta evoluiu com a agricultura digital e a incorporação de tecnologias como inteligência artificial e ciência de dados

Os principais tipos de mapas da agricultura são os mapas de plantio, de pulverização, de solo e de produtividade. O produtor ainda pode associá-los às imagens de satélite e ganhar maior poder de análise se fizer diferentes correlações entre estes mapas. 

Boa leitura!

 

+ Índice de Conteúdo

O que são os mapas de agricultura de precisão?
Por que esses mapas são importantes?
Principais tipos de mapas na agricultura de precisão

+ + + 

É praticamente impossível para o agricultor acompanhar em detalhes os manejos e o desenvolvimento agronômico em cada região da lavoura, mesmo contando com inúmeros colaboradores para auxiliá-lo. 

Mas isso deixou de ser um problema com a agricultura moderna, que permitiu mapear todas as operações agrícolas, aumentando a capacidade de visualização e análise de cada região da lavoura.

Assim, o agricultor tem em mãos diferentes tipos de mapas na agricultura. Mas é crucial conhecer cada um deles. Fique com a gente que vamos te apresentar os principais tipos de mapas e como podem facilitar o seu dia a dia no campo.

 

+ LEIA: Mapas interativos da Agricultura Digital: tudo sobre esta cadeia colaborativa de dados

 

O que são os mapas de agricultura de precisão?

O surgimento dos mapas de agricultura de precisão revolucionou a gestão da fazenda. Elaborados com ferramentas mais tecnológicas, permitiram entender as condições da lavoura e qualidade das operações realizadas em poucos minutos, apenas olhando uma imagem gráfica. 

Mas o advento da agricultura digital permitiu um salto na elaboração destes mapas, à medida que trouxe para o campo a ciências de dados e a inteligência artificial.

Os mapas na agricultura são representações gráficas de partes ou de toda a lavoura criadas a partir de camadas de dados. Permitem analisar visualmente detalhes da cultura em determinado momento da safra e em diferentes pontos da propriedade.

Esses mapas podem auxiliar, por exemplo, no acompanhamento do desenvolvimento vegetativo, na avaliação das operações de plantio, pulverização e colheita, a verificar a incidência de pragas e doenças, e a detectar diferentes ambientes de produção.

 

Plantadeira realiza a operação de plantio no talhão

Plantadeira realiza a operação de plantio no talhão: operação pode ser mapeada pela agricultura de precisão

 

Por que esses mapas são importantes?

Para que os mapas de agricultura de precisão sejam gerados, são necessários diferentes recursos tecnológicos, que são usados para a coleta dos dados da lavoura, como softwares, sensores, imagens de satélite e drones. 

Esses mapas podem ser gerados a partir dos dados coletados pelas máquinas, durante as operações agrícolas. É o chamado processo de mapeamento, que  permite acompanhar, em tempo real, tudo que está sendo realizado pelos equipamentos. 

Caso esse mapeamento indique algum problema, a operação pode ser interrompida pelo produtor para que um ajuste possa ser realizado. 

O trabalho desenvolvido por cada máquina resulta em um mapa, que pode ser analisado e comparado com outros mapas da safra em curso ou de safras anteriores.

Cada vez mais, esses mapas são fundamentais para que o proprietário e os profissionais que trabalham na área entendam as características e particularidades de cada talhão da lavoura.

Dessa forma, fica mais fácil tomar decisões, planejar ações e aplicar os recursos necessários para que a safra seja bem-sucedida.

+ LEIA MAIS: Qual é a importância do mapeamento na agricultura de precisão?

 

Principais tipos de mapas na agricultura de precisão

A possibilidade de gerar ao longo da safra diferentes mapas de cada talhão e acessá-los quando for necessário é um dos grandes benefícios que a agricultura de precisão oferece ao agricultor. 

Embora existam vários tipos de mapas, selecionamos alguns deles, que são gerados durante momentos cruciais para o agricultor.

 

  • Mapas de plantio 

O produtor pode fazer o mapeamento de suas operações desde o estabelecimento da safra. É que softwares geram, durante o processo de plantio,  diferentes mapas, como:

  • Mapas de Híbridos/ Variedades, que mostram, de forma visual, os locais em que cada material foi plantado no talhão;
  • Mapa de População, que registra a quantidade de sementes depositada nos sulcos de cada região da lavoura. Por meio da visualização dos Mapas de População, o produtor pode identificar problemas na operação, seja de dentro da cabine (durante a própria operação), seja ao final do dia, tendo a oportunidade de fazer os ajustes necessários;
  • Mapa de Velocidade, que permite conferir, em tempo real, se a plantadeira está na velocidade ideal, podendo corrigir a ritmo da operação, se necessário;
  • Mapa de Equipamento de Plantio, que possibilita analisar o desempenho de cada plantadeira na operação e averiguar se possíveis falhas de população são oriundas de uma máquina específica.

Os mapas também registram a data em que o plantio foi realizado em cada talhão, o que ajuda o agricultor a entender quais as melhores janelas de plantio para a sua lavoura.



Comparação entre o Mapa de População e o Mapa de Equipamento de Plantio

Comparação entre o Mapa de População e o Mapa de Equipamento de Plantio permite identificar a máquina que não semeou o talhão com a população indicada

 

  • Mapa de pulverização

A agricultura de precisão também permite o mapeamento das pulverizações realizadas na lavoura, facilitando o manejo da área e ganhando maior eficiência nas aplicações.

Por meio de sensores instalados no equipamento, o produtor pode ter em mãos um mapa exato das áreas que receberam determinado defensivo, discriminando a data da operação e a dose aplicada.

A partir deste mapeamento, é possível avaliar com simplicidade a performance do tratamento realizado em uma área, ao comparar o Mapa de Pulverização com a produtividade registrada naquele local. 

É possível, inclusive, comparar o resultado produtivo de áreas que receberam diferentes tratamentos dentro do mesmo talhão. Por exemplo, a área 1 recebe o defensivo “A”, a área 2 é tratada com o defensivo “B”, e a área 3 não recebe tratamento.

Além disso, com o mapeamento, o produtor pode acompanhar, em tempo real, a velocidade do pulverizador e a qualidade da operação, podendo parar a máquina sempre que detectar a necessidade de algum ajuste. 

 

Mapa de pulverização mostra ao produtor se a aplicação de defensivos no talhão de soja está dentro da recomendada

Mapa de pulverização mostra ao produtor se a aplicação de defensivos no talhão de soja está dentro da recomendada para a área

 

  • Mapas de produtividade

Os mapas de produtividade na agricultura de precisão são importantes porque mostram o volume da colheita em cada parte da lavoura. Em função disso, esse mapa permite ao produtor ter uma visão espacial mais precisa do rendimento de cada talhão.

Assim, fica mais fácil estabelecer a relação entre a estratégia de plantio e o manejo utilizados em toda lavoura ou em talhões específicos, tendo como base de análise os resultados obtidos na colheita de cada região da fazenda.

Os mapas de produtividade são considerados os mais importantes da agricultura de precisão e representam uma etapa essencial para avaliar todos os manejos realizados na lavoura e planejar as futuras safras.

 

Mapa de Produtividade de soja

Mapa de Produtividade de soja

 

O mapeamento da colheita, para a geração de Mapas de Produtividade, pode ser realizado por alguns softwares disponíveis no mercado, como a Climate FieldViewTM, que é a plataforma de agricultura digital da Bayer. 

Com o FieldViewTM, o produtor pode gerar mapas da colheita acoplando à máquina o dispositivo FieldViewTM Drive, que faz o mapeamento do talhão durante a operação da colheitadeira. 

Essa tecnologia digital permite que a colheita seja acompanhada remotamente e em tempo real pelo agricultor e, em caso de algum problema, a operação pode ser interrompida para a realização de ajustes. 

Assim, o produtor pode acompanhar de perto o tempo de colheita, a velocidade de deslocamento da máquina, a umidade de colheita, entre outras informações.

 

Nova call to action

 

- Erros que podem ser encontrados nos mapas de produtividade?

A elaboração de um mapa de produtividade tem uma certa complexidade. Para evitar erros durante a sua execução, alguns necessários são necessários. Veja abaixo:

  • Máquina colheitadeira descalibrada - lembre-se de calibrar a placa de impacto de acordo com a cultura cultivada na lavoura;
  • Sensores descalibrados - os acessórios dos sensores, como aqueles que mensuram a umidade, a inclinação, a largura da plataforma e a distância percorrida, entre outros parâmetros, também devem ser calibradas para evitar erros de análise;
  • Uso incorreto do GPS - caso os dados obtidos pelo GPS não sejam lançados corretamente no mapa, os pontos serão posicionados da forma incorreta.

 

+ CONFIRA: Mapa de produtividade e os benefícios da agricultura digital para a lavoura

 

  • Mapas de solo

Os mapas de solo são documentos bidimensionais que representam a organização espacial dos solos na área de plantio. Isso significa que esse mapa deve apresentar os elementos que compõem o solo numa escala reduzida.

Como existem vários elementos geográficos que formam o solo, existem diferentes tipos de mapas de solo. Cada um deles é elaborado com um objetivo diferente, sendo dois os mais usados: o mapa de altimetria e o de fertilidade.

Os mapas de altimetria do solo reúnem dados sobre o relevo da propriedade, oferecendo informações importantes para as atividades, como planejamento de curva de nível, análise da declividade do terreno, risco de tombamento de máquinas etc.

 

Mapa de análise de solo de uma fazenda de sojaMapa de análise de solo de uma fazenda de soja

 
- Mapas de fertilidade do solo

Os mapas de fertilidades do solo são responsáveis por indicar a necessidade nutricional de cada ponto da lavoura.

Esse mapa é elaborado a partir da coleta e análise de várias amostras de solo, obtidas em pontos georreferenciados da área. Os dados são processados para a construção do mapa, que depois pode ser importado para plataformas de agricultura digital

Esse mapeamento é crucial, uma vez que revela as características nutricionais dos talhões, orientando o produtor na adubação da área. Essa ferramenta ajuda no planejamento da safra e permite o uso mais assertivo de insumos agrícolas.

 

+ SAIBA MAIS: Como identificar a fertilidade do solo?

 

Os mapas na agricultura aumentam o poder de análise do produtor

Com o mapeamento realizado nas operações agrícolas, aumenta a capacidade do agricultor visualizar os diferentes talhões da fazenda e analisar cada um deles, até porque os tipos de mapas na agricultura de precisão são elaborados com grande riqueza e precisão de dados. 

E várias são as possibilidades de mapeamentos na fazenda, além daquelas abordadas nesse texto. O produtor pode, inclusive, criar um mapa geral da propriedade.

Com auxílio de softwares que trabalhem com dados georreferenciados, é possível criar um mapa com várias informações, como número de hectares em cada talhão e os limites entre a lavoura e a Área de Proteção Permanente (APP).

 

Correlação entre o Mapa de População e o Mapa de Produtividade

Correlação entre o Mapa de População e o Mapa de Produtividade permite identificar se a população de sementes adotada nos diferentes pontos do talhão contribuiu para o resultado da produção

 

Além disso, para aumentar o poder de avaliação, o produtor pode fazer correlações entre os mapas gerados em diferentes operações agrícolas. Ele pode, por exemplo, comparar:

  • Mapa de Produtividade x Mapa de Híbridos, para saber quais materiais tiveram melhor resultado na lavoura;
  • Mapa de Velocidade x Mapa de População, para saber se a velocidade da máquina pode ter impactado na formação do estande;
  • Mapa de Produtividade x Mapa de Pulverização, para avaliar se os tratamentos realizados em determinado talhão contribuíram para proteger a produção da cultura.

Possibilidades de correlações como essas não faltam! Quanto mais dados e mapas o produtor tem à disposição, maior pode ser a sua capacidade de fazer comparações e mais bem fundamentadas podem ser as suas decisões na gestão da lavoura.

 

+ Acompanhe mais sobre este assunto nos artigos:

 

Quer ficar por dentro do que a agricultura digital pode fazer por você?

Nova call to action

Curtiu nosso conteúdo?

 

 

Compartilhar:
Curtiu nosso conteúdo?