Drones na agricultura: 12 funções que a tecnologia pode ajudar no campo

Por Equipe FieldView™ em 10/06/2022 18:09:38

A possibilidade de monitorar com maior precisão diversos aspectos da fazenda e de identificar problemas com antecedência são fatores que mostram a importância dos drones na agricultura

 

Os drones são cada vez mais usados pelo agricultor para monitorar a lavouraOs drones são cada vez mais usados pelo agricultor para monitorar a lavoura

 

+ Sem tempo de ler o texto todo? Confira os principais destaques! 

O uso de drones na agricultura representa um verdadeiro avanço em termos de monitoramento e manejo no campo.

No Brasil, sua utilização foi regulamentada pelo Ministério da Agricultura (MAPA), que admite seu uso na aplicação de defensivos, adjuvantes, fertilizantes, inoculantes, corretivos e sementes.

As principais vantagens desse tipo de equipamento no campo são sua capacidade de capturar imagens de alta qualidade e de monitorar diversos aspectos da fazenda.

O drone é capaz ainda de aplicar diferentes insumos, gerar dados que facilitam a tomada de decisão, entre outras funções. Por isso, é considerado um recurso importante para a implementação da agricultura digital na fazenda.

Com o auxílio do drone, o produtor tem maior facilidade para melhorar o monitoramento, a gestão e o manejo da lavoura.

Boa leitura!

+ + + 

 

Os drones fazem parte do grupo de tecnologias agrícolas que devem transformar a vida no campo nos próximos anos.

Graças aos diversos benefícios e facilidades que proporciona, esse equipamento começou a ser utilizado para otimizar o manejo e melhorar a produtividade no campo.

Por isso, o drone é considerado um recurso-chave na Agricultura 4.0, facilitando a implantação das funcionalidades da Agricultura Digital.

Porém, para que o produtor usufrua das vantagens que essa ferramenta proporciona, ele precisa conhecer as 12 funções do drone, bem como seus benefícios e as variedades disponíveis no mercado. 

 

+ LEIA: Sensoriamento remoto na agricultura, como utilizá-lo?

 

O que são drones agrícolas?

Drone é o nome popular da chamada Aeronave Remotamente Pilotada (ARP), que é o termo correto para se referir às aeronaves não tripuladas de caráter não recreativo.

A ARP é considerada uma subcategoria do Veículo Aéreo Não Tripulado (VANT), que é outro termo utilizado para se referir aos drones.

Originalmente, esse equipamento surgiu para fins militares. Porém, por conta da sua praticidade e ampla possibilidade de aplicação, o drone passou a ser utilizado em outras áreas, como na agricultura.

Afinal, além de ser capaz de registrar imagens de alta qualidade, os drones também podem transportar e aplicar com precisão diferentes insumos agrícolas.

Assim, é possível garantir a aplicação desses produtos à distância, inclusive em locais de difícil acesso. E essas são apenas algumas formas de uso de drones na agricultura.

Por conta da sua tecnologia, esse equipamento é considerado fundamental para a implementação de estratégias da agricultura digital e da agricultura de precisão  na propriedade.

 

O uso de drones na agricultura já é regulamentado pelo Ministério da Agricultura

O uso de drones na agricultura já é regulamentado pelo Ministério da Agricultura para a realização de diferentes funções

 

Regulamentação do uso de drones na agricultura

O uso de drones na agricultura foi regulamentado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) por meio da Portaria Nº 298, de 22 de setembro de 2021.

De acordo com a portaria, os drones podem ser utilizados para aplicar defensivos e afins, além de adjuvantes, fertilizantes, inoculantes, corretivos e sementes.

Vale lembrar que o uso de drone em atividades agrícolas deve ser registrado no MAPA e exige que o operador seja qualificado em um curso para aplicação aeroagrícola remota.

Além disso, conforme orienta o Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), o drone utilizado para fins agrícolas também deve ter registro na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Caso se enquadre em categorias específicas da lei, o equipamento também deve ser cadastrado na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), no Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) e no Ministério da Defesa (MD).

Portanto, hoje os operadores de VANTs (Veículos Aéreos Não Tripulados) e os produtores rurais já possuem segurança jurídica para fazer uso de ARPs em atividades agrícolas.

 

Qual a importância dos drones na agricultura?

O uso de drones na agricultura permite que o produtor consiga fazer o monitoramento da lavoura de forma mais rápida e eficiente. Afinal, ele tem acesso a imagens precisas e personalizadas de vários pontos da fazenda.

Dessa forma, o agricultor consegue correlacionar essas imagens com os dados obtidos por meio de satélites e com dados de mapeamento digital da lavoura.

Por esse motivo, o drone é considerado, cada vez mais, uma ferramenta indispensável para o produtor que deseja melhorar seus resultados com ajuda de técnicas da Agricultura de Precisão.

Além disso, muitos ARPs são equipados com sensores e softwares avançados que permitem a coleta e o processamento de informações mais detalhadas sobre as atividades agrícolas.

E essas são apenas algumas das vantagens da aplicação de drones na agricultura, o que reforça a importância do uso desse equipamento na lavoura.

 

Nova call to action

 

Quais são os benefícios do uso de drones agrícolas?

Com base na importância dos drones na agricultura, é possível listar uma série de benefícios que esse tipo de equipamento é capaz de fornecer ao agricultor.

Confira alguns deles abaixo:

  • Captura de imagens mais detalhadas e precisas;
  • Monitoramento de áreas de fácil ou de difícil acesso;
  • Identificação precoce de problemas que atingem a lavoura, como falhas de plantio, pragas e doenças;
  • Pulverização mais precisa de insumos agrícolas, que podem ser aplicados somente nas áreas que apresentam algum déficit ou problema;
  • Supervisão de grandes áreas num curto espaço de tempo;
  • Facilita o monitoramento de todas as etapas da lavoura, desde o plantio até a colheita;
  • Permite que o agricultor identifique problemas com antecedência. Assim, pode tomar medidas com maior assertividade, visando o bom desenvolvimento das plantas e a produtividade da safra.

 

Existem diferentes tipos de drones no mercado que podem ser usados na agriculturaExistem diferentes tipos de drones no mercado que podem ser usados na agricultura

 

Tipos de drones para agricultura

O agricultor precisa escolher o modelo certo de drone para aproveitar todos os benefícios que esse equipamento é capaz de oferecer.

Para isso, o primeiro passo é conhecer os diferentes tipos de drone que podem ser utilizados na agricultura e quais são suas indicações.

  • Asa rotativa

Os drones com asa rotativa possuem funcionamento e estrutura parecidos com o helicóptero, que conta com hélices giratórias com capacidade de sustentar o voo.

Esse tipo de drone pode ser classificado em duas categorias distintas:

- Helicóptero convencional

É o modelo mais popular do mercado, sendo dotado de 1 rotor e 1 hélice. É indicado para situações em que é necessário fazer voo parado e transportar carga. Também é capaz de fazer voos longos.

- Multirrotor

Possui 2 ou mais rotores e 2 ou mais hélices. O número exato depende do modelo e do fabricante.

Esses modelos têm a vantagem de serem mais fáceis de pilotar e são capazes de fazer decolagens e pousos na vertical.

Por isso, não precisam de muito espaço para pousar ou decolar. Além disso, eles são mais compactos, possuem maior capacidade de carga útil e têm um preço mais acessível em comparação ao drone de asa fixa.

Por esse motivo, os modelos multirrotores dominam o mercado. Vale lembrar que os modelos mais comuns de drone multirrotor são:

> Tricóptero (3 rotores): consegue se manter mais estabilizado durante o voo e não exigem correções manuais;

> Quadricóptero (4 rotores): é o mais vendido em função da velocidade, da força para carregar acessórios e por ter preço mais acessível;

> Hexacóptero (6 rotores): atinge uma altitude maior, tem maior potência, é mais rápido e possui uma capacidade de carga útil maior;

> Octocóptero (8 rotores): tem melhor estabilidade, alta performance e maior capacidade de carga.

O agricultor deve escolher o drone que mais se adequa às suas necessidades na fazendaO agricultor deve escolher o drone que mais se adequa às suas necessidades na fazenda

  • Asa fixa

Os drones de asa fixa são muito parecidos com os aviões. Por conta da aerodinâmica, com asas abertas que não se movimentam, esse tipo de equipamento possui maior estabilidade e sustentação durante o voo.

A grande vantagem do uso desse modelo está na capacidade de mapear áreas grandes. Alguns modelos conseguem mapear até 700 hectares durante apenas um voo.

Para isso, esse tipo de drone conta com uma bateria integrada que garante autonomia de funcionamento e pode ser equipado com sensores que facilitam a análise de outras características da propriedade.

Porém, o drone de asa fixa geralmente tem um preço mais elevado em comparação ao modelo multirrotor. Além disso, exige uma área maior para pouso e decolagem.

  • Asa híbrida

Como o próprio nome indica, esse modelo possui características de equipamentos de asa fixa e rotativa.

Por isso, o drone de asa híbrida é capaz de mapear grandes áreas, levantar voo em qualquer lugar, ter uma boa capacidade de carga e atingir uma alta velocidade.

 

Como escolher o melhor drone para agricultura?

Além de conhecer os diferentes tipos de drones para agricultura disponíveis no mercado, é importante definir em quais situações o produtor pretende utilizá-lo.´

É importante conferir a autonomia de voo, a capacidade de carga, a potência, entre outras características de cada modelo de drone.

Vale lembrar que a maioria dos drones não é comercializada pronta para desenvolver as atividades agrícolas.

Para isso, é necessário investir em sensores, softwares e outros dispositivos capazes de coletar e processar as informações que o agricultor deseja.

Portanto, o melhor drone é aquele que atende as necessidades do agricultor. Confira, a seguir, 12 diferentes aplicações destes equipamentos na lavoura. 

O drone pode ser usado para demarcar áreas na lavouraO drone pode ser usado para demarcar áreas na lavoura

 

12 funções de drones na agricultura 

Para que o agricultor possa definir em quais situações o drone pode ser utilizado, ele precisa conhecer todas as possibilidades de aplicação deste equipamento. 

Conheça abaixo cada uma delas!

1- Captura de imagens de alta qualidade

Os drones são capazes de registrar imagens de alta qualidade, que servem como base para a realização de várias análises.

Dessa forma, o produtor não precisa utilizar somente as imagens de satélites para avaliar sua propriedade e ainda consegue acompanhar seu desenvolvimento com precisão.

 

2- Demarcação de plantio

As imagens capturadas oferecem uma visão mais ampla e detalhada da lavoura. Dessa forma, o produtor consegue definir estratégias de plantio e os locais mais propícios para a semeadura.

Lagarta devora a lavoura de sojaLagarta devora a lavoura de soja: as imagens geradas por drones apoiam o produtor na identificação de áreas com infestação de pragas e doenças

 

3- Identificação de pragas

Utilizando dados de sensoriamento remoto e imagens processadas em softwares de monitoramento da lavoura, o produtor consegue identificar com antecedência a presença de áreas com ocorrência de doenças ou pragas.

Dessa forma, é possível iniciar o manejo da infestação de forma rápida e assertiva, evitando que o problema se espalhe pelos talhões.

+ SAIBA MAIS: Monitoramento de doenças na lavoura: como a tecnologia pode ajudar

 

4- Pulverização de defensivos

Os drones que possuem capacidade de carga e são equipados com pulverizadores são excelentes aliados na aplicação de diferentes defensivos agrícolas, como inseticidas, fungicidas, herbicidas e nematicidas.

A grande vantagem desse método de pulverização é que a aplicação ocorre de forma localizada, rápida e precisa.

Para isso, é necessário que o drone seja equipado com um sistema que utiliza sensores a laser e ultrassom. 

Assim, além de controlar problemas fitossanitários, como a presença de pragas, o uso de drones otimiza o número de pessoas envolvidas na operação.

Além disso, recorrer a esses equipamentos para aplicar defensivos evita a entrada de máquinas nos talhões e reduz os gastos com insumos, que passam a ser utilizados mais racionalmente.

 

Drone aplica defensivo na lavoura de milhoDrone aplica defensivo na lavoura de milho

 

5- Contagem de plantas

O produtor pode utilizar as imagens de drones para obter o número exato de plantas na lavoura. Ao invés de fazer essa contagem de modo manual, as imagens captadas são processadas em softwares.

Dessa forma, o agricultor economiza tempo de análise e obtém resultados bastante fidedignos. E com essas informações em mãos, o produtor pode gerar estimativas assertivas quanto à produção da safra.

 

6- Detecção de falhas no plantio

O uso de drones facilita a identificação de falhas no plantio. Isso permite que o produtor decida sobre estratégias de replantio, ajuda definir o número de mudas que devem ser plantadas e em quais áreas esse replantio deve ocorrer.

Como consequência, o agricultor evita a queda da produtividade da safra provocada por essas falhas.

Agricultor controla o drone do controle remoto para avaliar o stand inicial da soja (1)

As imagens geradas pelo drone ajudam o produtor a identificar falhas no plantio do talhão

 

7- Acompanhamento do sistema de irrigação

O uso de drones facilita o monitoramento do sistema de irrigação, ajudando a identificar falhas na distribuição de água e insumos.

Para isso, é importante que o equipamento seja equipado com sensores hiperespectrais, multiespectrais ou térmicos. Assim, é possível detectar e corrigir eventuais problemas com antecedência e agir com assertividade.

 

+ CONFIRA TAMBÉM: Como a ciência de dados pode potencializar o monitoramento da fazenda

 

8- Monitoramento de desmatamento

O drone pode ser utilizado para monitorar Áreas de Preservação Permanente (APP), Áreas de Reserva Legal, entre outras regiões da fazenda cobertas por vegetação nativa.

Assim, caso seja identificada alguma área desmatada de forma indevida, é possível obter a localização exata desses locais e agir para impedir o avanço do desmatamento.

 

9- Identificação de nascentes de água

O drone também pode ser utilizado como ferramenta de identificação e monitoramento de nascentes de água.

Afinal, este equipamento pode sobrevoar matas fechadas e gerar imagens em locais de difícil acesso. Assim, ele auxilia no mapeamento de nascentes e, se necessário, na elaboração de um plano de manejo e recuperação.

 

10- Auxílio na abertura de estradas

As imagens obtidas por meio de drones ajudam na análise e definição dos locais mais adequados para abertura de estradas dentro da propriedade.

 

11- Contribui para a segurança da fazenda

Originalmente, os drones têm funções militares. No front de batalha, além de serem usados nas operações de ataque ao inimigo, também são importantes no monitoramento de fronteiras e na identificação de movimentos suspeitos. 

Na agricultura, esse equipamento também pode ter essa função. É que pode ser usado para vigiar as diversas áreas da fazenda, incluindo os seus limites. Assim, é possível detectar tentativas de invasão e acionar as autoridades.

O drone faz o monitoramento da lavoura com imagens de alta qualidadeO drone faz o monitoramento da lavoura com imagens de alta qualidade

 

12- Identificação de focos de incêndio

A ocorrência de focos de incêndio na propriedade coloca em risco a integridade da lavoura e é perigosa para humanos e animais.

Para mitigar esses problemas, é crucial os produtores investirem no monitoramento da área, especialmente na época da seca ou quando forem identificados focos em áreas próximas à propriedade.

Para isso, o produtor pode utilizar dados gerados por drones para identificar os focos com antecedência e controlá-los.

Na realidade, o produtor pode utilizar os drones para potencializar diferentes tipos de monitoramentos realizados na lavoura.

+ Resgate gratuito: tenha acesso a imagens de satélite adquirindo a licença de uso de Climate FieldView™ sem custo

 

Ainda mais se ele correlacionar as imagens obtidas pelos drones com dados gerados por outras ferramentas, como as imagens de satélite do Diagnóstico FieldView™, e o mapeamento de operações realizadas nos talhões. 

Todos esses dados podem ser interpretados em conjunto na plataforma digital Climate FieldView™, da Bayer, conferindo ao produtor rural maior poder de análise sobre o que está acontecendo nos diferentes talhões. 

Ao aliar todos esses dados digitais, o produtor pode aperfeiçoar o manejo da lavoura e tomar decisões mais assertivas na gestão da fazenda.

  

+ Acompanhe mais sobre este assunto nos artigos: 

Quer ficar por dentro do que a agricultura digital pode fazer por você?

Nova call to action

Compartilhar:
Curtiu nosso conteúdo?
Deixe seu comentário abaixo.

SOMOS HISTÓRIAS DE
SUCESSO

Confira casos reais de lavoura que estão conquistando resultados extraordinários contadas por quem entende melhor do que ninguém: você.
Ver todas