Como controlar nematoides na soja?

Por Equipe FieldView™

Jun 18, 2021

Entenda como identificar este problema em sua lavoura e saiba como monitorar esta condição, que pode causar grandes perdas à rentabilidade da safra 

nematoides 3 reduz

As raízes atacadas por nematóides ficam com aspecto inchado

 

Compreender como controlar nematoides é fundamental para o agricultor que quer manter seu campo o mais longe possível de problemas, como perda de produtividade e manejo dificultado.

De acordo com levantamento da Sociedade Brasileira de Nematologia (SBN), os nematoides são responsáveis por prejuízos anuais estimados em R$35 bilhões para o agronegócio brasileiro.

Quando olhamos para o recorte na cultura de soja - produto que o Brasil é o maior produtor e exportador do mundo - o valor de perdas causadas por nematóides é de R$16,2 bilhões.

Existem maneiras de lidar com as adversidades consequentes e, neste post, vamos falar especificamente sobre como identificar e controlar os parasitas que podem causar perdas em seu cultivo.


Saiba mais: Conheça as 9 doenças que mais preocupam o produtor de soja

 

O que são nematóides?

Os nematoides são microrganismos caracterizados como vermes, possuem o corpo em formato cilíndrico e transparente. Atuam no solo, próximos às raízes e aos bulbos das plantas, assim como nas partes aéreas, atingindo as folhas e o caule.

De forma geral, na cultura da soja agem como endoparasitas, ficando grande parte do seu ciclo de vida dentro das raízes da oleaginosa.

Também chamados de fitonematoides, retiram nutrientes do solo e liberam substâncias tóxicas, causando danos e prejuízos para as lavouras.

 

Raiz saudável x raiz com nematóide - Crédito EmbrapaEm comparação a uma planta saudável, a raíz da espécie infestada pelos nematóides apresentam deformações

 

O que causa os nematóides?

Para aprender como controlar nematoides, é necessário entender que existem condições que são favoráveis para o aparecimento desses organismos:

  • Áreas que facilitam a movimentação deles, como espaços com baixo índice de matéria orgânica, terrenos arenosos ou franco-arenosos;

  • O clima do país, predominantemente tropical, proporciona temperatura e umidade ideais para o aparecimento de nematóides;

  • Agricultura intensiva, isto é, plantios feitos sucessivamente;

  • Manejos inadequados, como a utilização de semestes de baixa qualidade, falta de limpeza das máquinas e dos implementos, principalmente quando esses itens vêm de outros locais, carência de cuidados com tratos culturais, entre outros.


Esses microrganismos causam sintomas de baixo vigor nas folhas e prejudicam a absorção de água e nutrientes pelas raízes. Saiba mais no próximo tópico do artigo!

 

Caso de sucesso: Produtividade de 78 scs/ha com manejo de cobertura em área de soja

 

Principais sintomas causados por nematóides

Como vimos, o Brasil é o maior produtor e exportador sojícola no mundo. Assim, vamos destacar os sintomas causados pelos principais nematóides na cultura da soja para que você possa entender como controlá-los em sua lavoura.

  • Nematoide de Cisto da Soja (Heterodera glycines)

Os principais sintomas que ele causa são estresse e deficiências nutricionais. Desta maneira, a soja sofre com crescimento atrofiado.
As folhas são impactadas pela “doença do nanismo amarelo”, ou seja, ficam anêmicas e descoradas.
Os pontos descorados, ou brancos, aparecem, normalmente, cinco semanas após a semeadura.
É importante atentar para a coloração das raízes, que sofrem da mesma maneira que as folhas - ou seja, raízes anêmicas, descoradas, brancas ou marrons.

 

  • Nematoide das galhas (Meloidogyne spp.)

O nematoide das galhas, além de atrapalhar o crescimento da planta, faz com que suas folhas fiquem amareladas.

A principal diferença entre espécie anterior é que ele se desenvolve nas galhas, prejudicando o transporte de nutrientes.

 

  • Lesões radiculares (Pratylenchus brachyurus)

Este tipo de nematóide geralmente está mais presente nas gramíneas, como arroz, cana-de-açúcar, trigo e milho, além de outras espécies como a soja - sendo favorecido em locais mais arenosos.
No caso da soja, as raízes das plantas parasitadas escurecem e ficam mais curtas. Nota-se que as raízes das lesões deste tipo são mais finas.

 

  • Reniforme (Rotylenchulus reniformis)

Lavouras de soja acometidas por este tipo de nematóide apresentam problemas de cunho nutricional, com extensas áreas de plantas subdesenvolvidas.

Devido a ocorrência em diversos tipos de terrenos, inclusive em áreas de solos com boa fertilidade e textura argilosa, a detecção pode ser mais difícil, já que não há sintomas aparentes nas raízes da soja.

A identificação pode ser feita pela presença de massa de ovos nas raízes mais finas, já enfraquecidas.

pessoas mostrando a raíz de uma planta que foi atacada por nematóideControle dos nematóides deve reduzir a população abaixo do Nível de Dano Econômico

 

Como controlar nematoides na soja?

Apesar de ser difícil eliminar totalmente os nematóides, existem medidas que permitem o controle em um nível que não ameace economicamente seu cultivo.

Os períodos ideais para combate desses microrganismos são: entressafra e plantio.

Os desafios para controlar nematóides são grandes e, para minimizar o impacto, você precisa de planejamento e um bom sistema de gestão da lavoura.



Confira algumas práticas recomendadas:

  • Identificação e monitoramento da área contaminada

Para implementar um sistema de controle eficaz, é necessário conhecer os microrganismos que estão afetando a área. Para isso, é necessário enviar a um laboratório de análises nematológicas uma amostragem de solo.

Posteriormente, realizar o monitoramento é essencial para manter o desenvolvimento da lavoura.

 

  • Controle biológico

Existem muitos defensivos biológicos que podem controlar os nematóides. Geralmente, são encontrados no solo, vivendo como parasitas de ovos e cistos, ou já predando nematóides. Veja quais são os principais para o controle na soja:

        - Paecilomyces lilacinus: fungo que compromete a reprodução dos nematóides;

       - Trichoderma harzianum: fungo que controla as lesões radiculares causadas pelos nematóides;

       - Pochonia chlamydosporia: fungo que parasita e mata ovos e fêmeas de nematóides;

      - Bacillus amyloliquefaciens: essa bactéria pode ser aplicada em tratamento de semente ou em sulco de plantio, com o objetivo de inibir a penetração dos nematoides nas raízes.

 

  • Já no sistema de produção natural de antibióticos e toxinas, ocorre a morte do embrião de nematoide.
  • Pratylenchus brachyurus - nematóide das lesões radiculares.
  • Plantio de cultivares tolerantes.

 

Existe a possibilidade de escolher e realizar o plantio de genótipos tolerantes. Mas, é importante saber que nem sempre eles garantem resultados satisfatórios da lavoura. A prática deve ser feita com o complemento de outras medidas, como a rotação de culturas e medidas fitossanitárias.

 

  • Rotação de culturas

    Esse é um dos métodos mais recomendados para controlar nematóides. A rotação com plantas não-hospedeiras restringe a multiplicação do patógeno.

    Como exemplo de opções de culturas para a rotação com a soja, temos o trigo, a cevada e a aveia branca (inverno), milho, algodão e o girassol (verão).

  • Tratamento de sementes

    O manejo dos organismos pode ser feito pelo método complementar de tratamento de sementes. Para isso, é necessário agir contra o causador da doença no momento do plantio da soja.

  • Plantas antagonistas

    Outra forma de lutar contra nematoides é usar as plantas antagonistas. Os benefícios são diversos, como melhor controle biológico e auxílio aos combatentes naturais.

    Algumas plantas antagonistas são: centeio, mamona e feijão de porco; e são divididas em 2 tipos: plantas armadilhas e hospedeiras desfavoráveis.

    Todas elas causam danos ou prejudicam o desenvolvimento dos nematóides, evitando que seu ciclo de crescimento se complete.

  • Medidas fitossanitárias

    O controle fitossanitário evita a disseminação de nematóides entre campos ou localizações geográficas.

    O método é simples e implica limpeza de máquinas e equipamentos, higienização de ferramentas e implementos agrícolas de forma cuidadosa.

    A melhor maneira de evitar a propagação de pragas é utilizar, primeiramente, os equipamentos em áreas não infestadas, para depois cuidar das áreas com necessidade de controle de infestação.

  • Controle químico

O controle é feito com a aplicação de produtos em sulco ou em pulverização terrestre, que atuam para aumentar o vigor das plantas.

Porém, é recomendável integrar outros métodos de controle e não só o químico, isoladamente, como rotação de culturas e medidas fitossanitárias e monitoramento da área contaminada.

 

CONFIRA: 6 passos para o planejamento da safra e como a agricultura digital pode contribuir

 

Área da lavoura atingida por nematóide - crédito EmbrapaMétodos de prevenção, como o monitoramento, devem ser incorporados nos processos da lavoura (Fonte: Embrapa)

 

Como a Climate FieldView™ pode apoiar a controlar nematóides?

Com os mapas e imagens do Diagnóstico FieldView™, por exemplo, o produtor tem condições de detectar pontos da lavoura com problemas de desenvolvimento, o que pode ser um indicativo de áreas com presença de nematóides.

Se o agricultor sabe da presença da praga, mas não tem conhecimento do nível de infestação, é possível usar as soluções do software agrícola para compreender o total da área atingida e, assim, prosseguir com o manejo mais assertivo.

Para auxiliar no monitoramento do campo, saiba mais sobre a Climate FieldView™, plataforma de agricultura digital da Bayer, que apoia o produtor por meio de serviços e soluções inovadoras, baseadas em ciência de dados.

Nova call to action

 

Compartilhar:
Curtiu nosso conteúdo?
 
Compartilhar: