Aprenda o que é smart farming, quais os benefícios e suas aplicações no campo

Por Equipe FieldView™ em 19/07/2023 15:21:16

O smart farming ou fazenda digital é considerado uma das grandes tendências do setor para as próximas décadas e promete revolucionar o cenário agrícola global.

Um homem, com auxílio de um tablet, pratica o smart farming e analisa dados da lavoura.Agricultor analisa dados da lavoura com o auxílio de um tablet.

+ Sem tempo de ler o texto todo? Confira os principais destaques!

O smart farming, também conhecido como fazenda inteligente, consiste no uso e integração de tecnologias e recursos avançados no campo. 

Para isso, ele exige a adoção de ferramentas associadas à Agricultura de Precisão, Agricultura 5.0 e Agricultura Digital, como a Internet das Coisas (IoT) e o Big Data

Dessa forma, o produtor obtém dados precisos e atualizados que influenciam no rastreio, monitoramento, automação e análise das operações agrícolas, e ainda facilitam a tomada de decisões estratégicas. 

Como resultado, é possível otimizar a produção, melhorar a qualidade da safra, reduzir custos, aumentar a sustentabilidade da fazenda, ganhar vantagem competitiva, entre outras vantagens.

Por conta das suas tecnologias e benefícios, o smart farming já está sendo considerado o precursor da Terceira Revolução Verde.

Boa leitura!

+++

O setor agrícola tem um grande desafio pela frente. Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), a produção de alimentos precisa crescer quase 70% até 2050 para atender as demandas populacional

Ao mesmo tempo, os agricultores precisam lidar com os efeitos das mudanças climáticas na produção agrícola, a dificuldade de acesso a recursos naturais e até com os impactos de conflitos, como a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, no cenário agrícola global.

Em outras palavras, o setor agrícola deve ser cada vez mais pressionado para aumentar a produção sem comprometer o meio ambiente. Tudo isso contornando eventuais problemas causados por conflitos internacionais que afetam a cadeia produtiva.

Mas como os produtores podem enfrentar esses desafios?

Uma das estratégias que devem ser adotadas é o smart farming, conceito que integra à atividade agrícola a gestão e tecnologias de dados. Assim, o produtor, ou o smart farmer, pode otimizar os processos e riscos associados à lavoura.

Para mostrar que isso é possível, neste artigo, explicaremos o que é, como funciona, quais as vantagens e quais os recursos utilizados pelo smart farming.

O que é smart farming?

Smart farming, também conhecido como fazenda inteligente, é um termo utilizado para se referir ao uso de tecnologias e recursos avançados para gerenciar as operações no campo. 

As ferramentas associadas a esse conceito, chamadas de agrotecnologias, permitem a coleta de dados precisos, confiáveis e relevantes, que facilitam a tomada de decisão sobre o manejo da lavoura.

Ao mesmo tempo, esses recursos também permitem a automatização de operações, a maximização da produtividade e o aumento do controle e segurança dos processos agrícolas.

Por esse motivo, o smart farming é capaz de promover a economia de tempo operacional, a redução de gastos, o uso sustentável de recursos agrícolas e o melhor aproveitamento da área de plantio. 

Além disso, o investimento nas soluções tecnológicas associadas a esse conceito também aumenta a qualidade dos produtos agrícolas e otimizam o uso de mão de obra.

Dessa forma, além de uma produção mais sustentável, alinhada às demandas do mercado, o produtor também aumenta a rentabilidade e o lucro da lavoura

Como funciona o smart farming?

Homem com um celular na mão acessa dados de toda a fazenda, que são representados pro gráficos e miniaturas de trator, plantas, etc.Agricultor possui, em seu smartphone, dados de toda a fazenda.

O smart farming consiste no uso de agrotecnologias para coletar e analisar informações precisas que impactam nos resultados agrícolas. Para isso, ela utiliza recursos da Agricultura de Precisão, Agricultura 5.0 e Agricultura Digital

Afinal, esses movimentos agrupam soluções inovadoras e eficientes para enfrentar as imprecisões associadas às atividades do campo, resolver problemas e melhorar o manejo da lavoura.

O smart farming se apropria desses recursos, como a inteligência artificial, drones, data farming (agricultura de dados) e a big data, para melhorar a tomada de decisões estratégicas que influenciam no rastreio, monitoramento, automação e análise das operações agrícolas.

Dessa forma, é possível reduzir o desperdício, tornar a aplicação de fertilizantes mais precisa, aumentar a segurança e eficiência das operações, melhorar a rastreabilidade dos produtos agrícolas e tornar a lavoura mais rentável e sustentável.

Em outras palavras, o smart farmer que faz uso de ferramentas associadas à fazenda inteligente otimiza o gerenciamento da produção e maximiza os resultados do campo

Por isso, o smart farming já está sendo considerado um dos precursores da chamada Terceira Revolução Verde, ou seja, ele é uma tendência global que deve mudar significativamente e de forma permanente as atividades agrícolas. 

Quais as vantagens de investir no smart farming?

O smart farming se tornou uma tendência não só pelas tecnologias que utiliza, mas principalmente pelos benefícios que proporciona à fazenda. 

Pensando nisso, confira abaixo as 8 principais vantagens de investir na fazenda inteligente.

1. Permite decisões estratégicas baseadas em dados

O uso de soluções tecnológicas avançadas, como data farming, Internet das Coisas (IoT), inteligência artificial, big data e sensores, permite a coleta precisa de um grande volume de dados agrícolas.

Esses dados podem ser analisados e convertidos em informações relevantes e decisivas para orientar a tomada de decisões estratégicas mais assertivas. 

Além de melhorar o manejo da lavoura, isso potencializa a eficácia dos processos agrícolas e o uso dos recursos.

2. Promove o acesso a informações em tempo real

Outra vantagem associada ao uso de recursos da fazenda inteligente é o acesso a dados e insights da lavoura em tempo real. 

Isso é possível por conta do uso de sistemas de gestão que integram e processam as informações coletadas.

Dessa forma, o produtor pode monitorar e ajustar as operações agrícolas enquanto elas ainda estão sendo executadas, reduzindo erros e aumentando sua eficiência.

3. Otimiza processos

O uso de recursos avançados que facilitam a coleta e a análise de dados agrícolas, bem como a automação de operações, permitem a tomada de decisões estratégicas que otimizam vários processos da lavoura.

Por exemplo, o planejamento da safra, a irrigação, o controle de pragas, a fertilização, a colheita, entre outros. 

Dessa forma, é possível tornar a previsão dos resultados da produção mais assertiva, melhorar a produtividade da lavoura e reduzir os riscos associados à atividade agrícola. 

Como resultado, o produtor também pode otimizar a produção e comercialização da safra, e ainda ganhar vantagem competitiva no mercado.

4. Melhora a qualidade da produção

Com o apoio de tecnologias de automação, monitoramento, coleta e análise de dados em tempo real, o produtor melhora o controle do processo produtivo e das variáveis que influenciam nos resultados da lavoura.

Como resultado, é possível aumentar os padrões de qualidade da safra e melhorar o rendimento da lavoura.  

5. Reduz os custos operacionais

A melhora do monitoramento e controle das operações agrícolas também reduz os erros e os gastos associados aos processos da lavoura.

Isso é possível porque as tecnologias otimizam as operações, antecipam a identificação de problemas e permitem tomadas de decisões mais eficientes para solucioná-los. 

Como resultado, o produtor não só aumenta a eficácia e a rentabilidade da safra, mas também reduz os riscos e custos associados à aplicação de fertilizantes, defensivos, irrigação, entre outras atividades. 

6. Aumenta a sustentabilidade agrícola

Outra vantagem importante associada à fazenda inteligente é o aumento da sustentabilidade da produção. 

Afinal, as agrotecnologias permitem o uso inteligente de defensivos, pesticidas e outros insumos agrícolas, bem como a redução do uso de água e até a diminuição da queima de combustível utilizado no maquinário. 

Além disso, as soluções avançadas também facilitam o planejamento e execução de operações que promovem o manejo sustentável do solo, o controle preciso de pragas e doenças e a redução da necessidade de uso de recursos ambientais. 

7. Facilita o controle de pragas e doenças 

Com o apoio de ferramentas como sensores, drones e satélites é possível obter dados confiáveis e em tempo real que permitem o acesso a diversos dados qualificados. 

Dessa forma, é possível identificar indícios de infestações de doenças e pragas que atacam a lavoura e que tem potencial de comprometer a plantação. 

Isso possibilita a ação rápida do produtor, que usa esses dados como base para adotar medidas e soluções efetivas de controle de pragas e doenças. Como resultado, o agricultor protege a lavoura de danos e prejuízos e ainda reduz os gastos com defensivos.

8. Melhora a gestão de gastos

O smart farming também utiliza sistemas que facilitam a gestão do fluxo financeiro da propriedade, incluindo dados como gastos com insumos, valores de vendas, depreciação do maquinário agrícola, entre outras informações.

Assim, fica mais fácil identificar gargalos e pontos de melhorias que podem impactar o controle de gastos da fazenda.

Quais as tecnologias usadas no smart farming?

A implementação do smart farming exige o investimento e adoção em diferentes soluções tecnológicas. Confira as principais delas a seguir:

Internet das Coisas (IoT)

smart-farming (5)Agricultor acessa os dados sobre crescimento da lavoura em seu smartphone.

A principal ferramenta da fazenda inteligente é a Internet das Coisas (IoT). Isso porque essa tecnologia permite a conexão e integração de máquinas, sensores e sistemas

Assim, é possível coletar dados de forma cíclica e obter um panorama completo e atualizado de todos os dados e operações do campo.

Na prática, a IoT oferece um enorme potencial de coleta, observação e registros de dados agrícolas. 

Como essas informações são integradas a plataformas avançadas, elas podem ser processadas e transformadas em insights que permitem o diagnóstico de diferentes processos e operações. 

Dessa forma, os próprios sistemas, com o apoio de algoritmos avançados e machine learning, podem sugerir soluções e tratamentos que facilitam a tomada de decisão do produtor.

Inteligência Artificial (IA)

A inteligência artificial (IA) é uma área de estudo complexa das ciências da computação que se dedica ao desenvolvimento de sistemas capazes de apresentar um “comportamento racional ou inteligente”

Assim, eles podem executar tarefas, tomar decisões e resolver problemas de forma autônoma, com base em dados reais. Na agricultura, essa tecnologia permite que o produtor colete e processe dados em tempo real, facilitando a tomada de decisão sobre o manejo da lavoura. 

Por conta dessa aplicação, quase todas as inovações relacionadas ao smart farming contam com algum recurso de inteligência artificial ou interagem com esse recurso. É o caso do machine learning, das máquinas autônomas e sistemas de gestão, por exemplo.

Drones

Homem, com um colete verde, opera um drone que voa por cima de uma lavoura.Homem opera um drone para monitoramento da lavoura.

Os drones são equipamentos construídos com tecnologias, como câmeras e sensores, que permitem o monitoramento e análise de diversos aspectos do desenvolvimento da lavoura

Com o apoio desse equipamento, o produtor pode coletar imagens multiespectrais e térmicas, capazes de fornecer dados que podem ser convertidos em várias métricas, como índices de saúde das plantas, teor de nutrientes, mapas agrícolas, relatórios e muito mais.

Além disso, os drones também ajudam a fazer o monitoramento remoto dos cultivos. Afinal, eles fornecem dados que facilitam a identificação de falhas nos talhões, problemas de desenvolvimento e infestações de pragas e doenças. 

Eles ainda podem ser utilizados como recursos para reforçar a vigilância e segurança da fazenda. 

Em outras palavras, trata-se de um equipamento multifuncional e com grande potencial de agregar valor à gestão e manejo da lavoura.

Softwares agrícolas

Na fazenda inteligente, os softwares agrícolas assumem o papel de integrar, organizar, gerenciar e analisar os dados coletados a partir dos recursos associados à agricultura de precisão e à agricultura digital. 

Esse tipo de sistema permite o monitoramento remoto de cultivos, a geração de mapas, relatórios e prescrições que orientam o produtor a tomar decisões mais assertivas em todas as etapas de produção agrícola

E tudo isso pode ser acessado com alguns toques na tela do smartphone ou tablet, facilitando o monitoramento e a gestão da fazenda. Por isso, softwares de gestão agrícolas e plataformas de agricultura digital, como o Climate FieldView, são consideradas essenciais para implementar o smart farming.

Big Data

O big data no agronegócio consiste em um sistema inteligente de armazenamento e análise de dados. Ele utiliza algoritmos capazes de tratar um grande volume de informações coletadas em tempo real a partir de diferentes fontes

No campo, ele é utilizado em conjunto com os dispositivos de IoT para obter e gerenciar dados agronômicos que impactam nas tomadas de decisão sobre a lavoura. Por isso, o big data é uma ferramenta indispensável para a construção de uma fazenda inteligente.

Veículos autônomos 

smart-farming (2)Trator autônomo.

Os veículos autônomos se referem a máquinas agrícolas, como colheitadeiras e tratores, que funcionam de forma automatizada. 

Para isso, elas utilizam recursos que facilitam a coleta e análise de dados que orientam sua operação, como sensores e inteligência artificial. 

Elas ainda são equipadas com um sistema que permite o comando e o controle do seu funcionamento de forma remota por meio de um tablet. 

Assim, as operações que dependem do uso de maquinário se tornam mais precisas e eficientes, reduzindo desperdícios e otimizando sua execução. 

Além disso, os veículos autônomos também devem diminuir os problemas relacionados à escassez de mão de obra qualificada no setor agrícola. Embora, e com a necessidade de realizar operações de grande escala.

Vale lembrar que, num primeiro momento, essas máquinas ainda dependem da presença dos operadores dentro da cabine. No entanto, ele atuará como um gestor de equipamentos agrícolas, responsável por acompanhar toda a operação. 

GPS 

O Sistema de Posicionamento Global, também conhecido pela sigla GPS, é uma ferramenta fundamental para otimizar as operações com máquinas agrícolas. 

Isso porque esse recurso identifica com precisão a posição geográfica do veículo ou equipamento. Por esse motivo, ele auxilia na definição do trajeto exato que o operador deve fazer para aplicar insumos, fazer a colheita, entre outras operações. 

Por conta dessas funcionalidades, o uso do GPS é combinado com outras soluções tecnológicas, como a inteligência artificial e os sensores. Assim, o agricultor melhora o planejamento e a execução das operações agrícolas, reduz erros e riscos, e ainda maximiza os resultados da lavoura.

Blockchain

O blockchain é uma tecnologia responsável por registrar as informações de todas as transações envolvidas em um processo ou cadeia produtiva. 

Os dados são registrados em uma rede ponto a ponto, interligada do início ao fim por blocos de pedaços de códigos gerados online e conectados entre si. 

Além disso, essas informações são armazenadas em cloud computing, ou seja, na nuvem, o que dificulta sua violação. 

Na agricultura, o uso de blockchain facilita a rastreabilidade dos produtos e aumenta a segurança dos dados, tornando o processo de produção agrícola mais transparente e confiável. 

Prepare-se para o mundo do smart farming!

Um agricultor, com blusa xadrez, confere a saúde da sua lavoura com o auxílio de um tablet.Agricultor analisa a saúde de sua lavoura com o auxílio de um tablet.

As vantagens promovidas pelo uso de agrotecnologias ligadas a fazenda inteligente transformaram o smart farming em uma tendência que deve crescer nos próximos anos

Esse movimento deve ser impulsionado à medida que suas ferramentas se tornarem mais acessíveis e que o retorno proporcionado por esse investimento se torne mais conhecido. 

Vale lembrar que o smart farming é considerado um dos precursores da chamada Terceira Revolução Verde, que promete tornar a produção agrícola mais eficiente, produtiva, rentável e sustentável.

Por isso, o produtor que investe em recursos para criar uma fazenda inteligente atende as demandas do mercado, garante uma vantagem competitiva e aumenta o seu lucro.

Em outras palavras, o smart farming é o futuro para o qual o agricultor precisa se preparar!

Precisa de ajuda para tornar sua fazenda mais inteligente? Entenda como as funcionalidades do Climate FieldView podem te ajudar nesse processo!

 

Nova call to action

Compartilhar:
Curtiu nosso conteúdo?
Deixe seu comentário abaixo.

SOMOS HISTÓRIAS DE
SUCESSO

Confira casos reais de lavoura que estão conquistando resultados extraordinários contadas por quem entende melhor do que ninguém: você.
Ver todas