Evolução da agricultura no Brasil: ciência de dados a serviço do produtor rural

Por Equipe FieldView™

Oct 04, 2021

Veja de que forma as diferentes ferramentas digitais têm melhorado o gerenciamento das operações e as decisões tomadas pelo agricultor no dia a dia da lavoura

A partir de dados gerados sobre a cultura, o produtor pode tomar decisões mais assertivas para cada região da lavoura

 

+ Sem tempo de ler o texto todo? Confira os principais destaques!

Com a evolução da agricultura no Brasil, diferentes tecnologias se tornaram realidade no campo nos últimos anos, como a agricultura de precisão e o uso da ciência de dados, contribuindo com um dos grandes desafios do setor: aumentar a produção agrícola com sustentabilidade.

Com a chegada no agro de ferramentas como sensores remotos, aplicativos, eletrônica embarcada, e softwares de mapeamento e rastreamento, as plataformas com base em ciência de dados passaram a ganhar relevância. 

Como são embasadas nas informações geradas no dia a dia da lavoura, elas auxiliam o produtor a tomar decisões mais assertivas e a melhorar o gerenciamento das atividades realizadas durante a safra. 

Boa leitura!

 

+++

Extrair o potencial máximo de cada talhão é uma expectativa comum entre os produtores rurais. E é graças à evolução da agricultura no Brasil que o produtor brasileiro tem conseguido produtividades maiores a cada ano. 

Para se ter ideia desse salto, a produção de grãos no Brasil, por exemplo, cresceu mais de 300% entre 1997 e 2020, segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), enquanto a área plantada cresceu apenas 60% no mesmo período. 

O aperfeiçoamento das práticas agrícolas, e o uso de tecnologias avançadas e de novos métodos de gerenciamento rural estão entre as principais causas desta evolução da agricultura no Brasil. 

Dentre os avanços que permitiram esse crescimento nos últimos anos estão a agricultura de precisão e plataformas que auxiliam na tomada de decisões por meio da ciência de dados. É sobre essa tecnologia que falaremos a seguir. Confira!

 

+ LEIA TAMBÉM: O "bem-casado" da ciência de dados e da agricultura

 

Nova call to action

 

Tecnologia digital e evolução da agricultura no Brasil

De acordo com uma pesquisa realizada em 2020 pela Embrapa, em parceria com o SEBRAE, 70% dos produtores rurais têm acesso à internet e usam esse recurso para obter informações gerais sobre agricultura.

O estudo mostra ainda que 57,5% deles usam as redes sociais para comprar insumos ou divulgar os produtos cultivados. 

O uso dessas ferramentas mostra o quanto houve evolução da agricultura no Brasil, mas podemos ir além.

É que uma parcela dos produtores que participaram da pesquisa afirmaram utilizar a tecnologia digital na gestão da propriedade: cerca de 33%. Dentre os recursos digitais mais aplicados no campo, os que se destacam são:

  • Sensores remotos;
  • Aplicativos para acompanhamento do clima;
  • Eletrônica embarcada; 
  • Mapeamento da lavoura;
  • Soluções de rastreamento de produtos;
  • Plataformas com base em ciência de dados.

A partir do uso dessas ferramentas no campo, as plataformas com base em ciência de dados têm ganhado destaque crescente. 

Elas auxiliam o produtor a otimizar o gerenciamento das atividades porque são embasadas nos dados que são gerados no dia a dia da lavoura.

 

Plantio de soja: as ferramentas digitais mapeiam as operações agrícolas, enviando dados ao produtor em tempo real 

 

O que é ciência de dados?

Em uma sociedade em que a quantidade de dados gerada diariamente é cada vez maior, a Ciência de Dados ganha importância em todos os setores da vida.

Esta ciência consiste no estudo destes dados e do processo em que são adquiridos, transformados e gerados, de modo que estejam prontos para, posteriormente, serem analisados e correlacionados visando-se atingir conhecimento.

Para isso, são usados computadores potentes e algoritmos avançados de inteligência artificial, machine learning, deep learning, capazes de capturar, armazenar e analisar um grande volume de dados. 

Segundo a agrônoma Verona Montone, do time de ciência de dados da Climate FieldViewTM - plataforma de agricultura digital da Bayer -, esse conhecimento científico lança hipóteses, que são validadas ou permitem insights a partir dos dados, por exemplo, do dia a dia de uma lavoura

Ao associar várias áreas do conhecimento, a ciência de dados visa, basicamente, extrair valor dos dados. Nesse caso, o propósito é auxiliar o produtor a tomar melhores decisões, o apoiando a buscar maior produtividade e rentabilidade no negócio.

 

+ CONFIRA NO NOSSO PODCAST: “Ciência de Dados e Sustentabilidade - um universo de possibilidades”

 

Soluções inovadoras e experiência digital na agricultura

Um dos objetivos de plataformas que utilizam a ciência de dados é tornar mais eficiente todos os processos da safra, do plantio à colheita. 

Assim, é possível, por exemplo, monitorar a lavoura por meio de imagens de satélite e drones; mapear as operações agrícolas; acessar as previsões do tempo para determinada área; e fazer marcações georreferenciadas durante visitas à lavoura.

Ao utilizar essas diferentes ferramentas digitais, o produtor pode otimizar a qualidade de seu sistema produtivo, obtendo benefícios como: 

  • Poder de análise granular da lavoura;
  • Possibilidade de corrigir falhas durante a operação e em tempo hábil;
  • Facilidade para realizar diferentes testes;
  • Uso otimizado de sementes, fertilizantes e defensivos agrícolas;
  • Melhor acompanhamento do desenvolvimento dos talhões;
  • Maior eficiência das operações de plantio, pulverização e colheita.

 

+ FIQUE POR DENTRO: Os passos para o desenvolvimento dos produtos da agricultura digital

 

Estande inicial de lavoura de milho: os dados gerados nas operações agrícolas permitem acompanhar cada talhão desde o plantio

 

Plataforma digital para gestão agrícola 

Big data, internet das coisas, robótica, aplicativos, softwares… Estas palavras estão cada vez mais comuns no campo e merecem atenção dos produtores. Plataformas digitais para gestão agrícola integram estes e outros recursos.

É resultado de uma junção entre hardware (dispositivos) e software (programas), gerando um ambiente tecnológico compatível com diferentes categorias de máquinas agrícolas, o que otimiza a geração de dados da lavoura nas operações realizadas.

O produtor pode, por exemplo, obter dados em tempo real durante o plantio ou a colheita de uma área e até fazer mudanças e correções na rota da operação, como no caso de produtores que utilizam o FieldViewTM Drive, que coleta e processa dados agronômicos diretamente dos maquinários agrícolas e é disponibilizado pela plataforma digital Climate FieldView™.

Esse dispositivo pode ser inserido em diferentes tipos de equipamentos e não precisa de internet para operar, o que facilita o uso em áreas em que a conexão wi-fi é limitada ou ausente. Ele gera dados durante a operação, que são enviados por Bluetooth para um iPad. 

 

Nova call to action

 

As informações recebidas são organizadas pela plataforma em camadas de dados no iPad. Dessa forma, mesmo que não esteja na máquina durante a operação, o produtor pode acompanhar as informações e o progresso das atividades em tempo real.

Posteriormente, esses dados podem ser armazenados com segurança na nuvem, o que exige ter acesso a conexão wi-fi ou 4G. Se não há internet na fazenda, pode fazer o upload de todos os dados assim que tiver conexão. 

 

+ CONFIRA: Gestão agrícola: Veja como é possível  lucrar ainda mais com sua lavoura

 

O que a plataforma faz exatamente?

Durante a safra, o produtor pode gerar dados em inúmeras operações, como de plantio, pulverização e colheita. Além disso, também pode receber informações sobre a lavoura por meio do monitoramento realizado por satélites e drones.

Todos esses dados são gerados, organizados e armazenados com simplicidade na plataforma, podendo ser acessados pelo produtor em tempo real ou quando necessário, o auxiliando a avaliar as operações realizadas e a entender melhor a lavoura.

Com os dados disponíveis na plataforma, o produtor tem suporte para tomar diferentes decisões ao longo da safra, como:

  • Pré-plantio: selecionar os híbridos que melhor performaram nas últimas safras;
  • Plantio: documentar testes de híbridos, identificar falhas operacionais e documentar dados operacionais;
  • Pulverização: documentar testes de produtos químicos, identificar falhas operacionais e documentar dados operacionais;
  • Colheita: quantificar performance de híbridos e documentar dados operacionais.

 

VEJA AINDA: Inovações tecnológicas no agronegócio

 

As plataformas digitais melhoram as decisões do agricultor

Em plataformas digitais, o produtor tem à disposição uma imensidão de dados gerados no campo e sobre o campo e que potencializam a assertividade de suas decisões ao longo da safra.

As plataformas reúnem, por exemplo, dados de monitoramento por satélite, do mapeamento da operação agrícola, das previsões climáticas do radar meteorológico, das marcações georreferenciadas de uma área infestada por pragas.

Assim, o agricultor pode avaliar cada metro quadrado da lavoura com riqueza de informações. Isso é o ápice da evolução da agricultura no Brasil, pois permite análises cada vez mais precisas e manejos sob medida em cada região do talhão. 

 

+ ACOMPANHE MAIS SOBRE ESTE ASSUNTO NOS ARTIGOS:

   * 150 sacas a mais! Agricultura Digital auxilia na produtividade do milho

   * Como será a agricultura digital nos próximos anos?

   * Qualidade de dados na agricultura digital: a garantia de análises mais assertivas

 

Quer ficar por dentro do que a agricultura digital pode fazer por você?

Nova call to action

Compartilhar:
Curtiu nosso conteúdo?