Como a tecnologia pode te ajudar a definir as áreas da safrinha

Por Paula Torresan, gerente de transferência de conhecimento, Bayer

Feb 07, 2020

Plantado após a colheita da soja, o milho segunda safra, conhecido como milho safrinha, é de suma importância para as contas do produtor rural. Com o crescimento da população mundial e de consumidores mais exigentes, a demanda externa pelos alimentos brasileiros aumentou de tal forma que a produção de milho safrinha do país saltou 226% em apenas 10 anos, de 22,4 milhões para 73 milhões de toneladas, segundo a série histórica da Conab.

Agricultura Digital 4.0 - Conheça as tecnologias

Para ter uma produção maior e que suprisse o apetite dos demais países, foi necessária uma evolução em termos de produtividade. Nesse aspecto, o uso da Agricultura Digital 4.0 com softwares, plataformas e dispositivos que vão desde a gestão das propriedades ao acompanhamento da produção, tem sido fundamental para ter uma safra mais produtiva e que supra as exigências. Para tal, foi necessária uma evolução da produtividade e da tecnologia.

Software de agricultura digital na safrinha

Parte fundamental desse processo é o produtor. O olhar minucioso em cada etapa do plantio, como a identificação de áreas de maior produtividade, talhões com deficiência de nutrientes e a aplicação na quantidade adequada de fertilizantes e defensivos, faz muita diferença. Isso possibilita a economia com o custo dos insumos, resulta em uma boa fertilidade do solo e em mais sacas por hectare ao final da safra.

No entanto, você sabe o que deve ser considerado em cada uma dessas etapas? Aqui vai algumas dicas:

Histórico de produtividade

É interessante observar alguns aspectos na hora de preparar o plantio, e estar de olho no histórico de produtividade é um dos pontos chave da produção. Se a área analisada não obteve o retorno esperado ou foi produzida uma quantidade de sacas abaixo da média de anos anteriores, é preciso ficar atento.

Um ponto crítico é ter em mente os aprendizados sobre a performance dos híbridos escolhidos para cada área da lavoura, bem como o manejo realizado durante o período em que a cultura esteve no campo. Ter conhecimento sobre quais decisões a utilização de defensivos pode acarretar em uma produção é outro aspecto essencial.

plantacao-safrinha

Além disso, pode ser que a compactação de solo, devido ao uso do maquinário de maneira inadequada, e problemas com chuvas ou seca em excesso, tenham retirado mais nutrientes do que o desejado. Se tudo isso for confirmado, é hora de fazer a correção!

Saiba mais: Como a ciência de dados pode potencializar o monitoramento da fazenda

Áreas de fertilidade

A fertilidade da fazenda é outro ponto muito importante para o produtor. No caso de solos arenosos, aquele em que o teor de argila é de 35% ou menor, é indicado alternar o cultivo da segunda safra com plantas de cobertura para manter os nutrientes no solo. 

Um solo fértil ajuda na retenção de argila e fornece nutrientes às plantas, o que pode resultar em uma maior produtividade. Em rotação ao milho safrinha, pode se plantar, por exemplo, capim braquiária, crotalárias, sorgo e aveia branca, entre outras - a cultura pode variar de acordo com a região e a temperatura.

Outro ponto a ser analisado é o nível de acidez daquele talhão. Por exemplo: se o nível de alumínio for muito elevado, pode ocasionar prejuízo à fertilidade daquela área. Com isso, é necessário técnicas de correção do solo. Uma das mais conhecidas é a calagem, onde é adicionado calcário para diminuir o nível de acidez.

Todo esse processo pode ajudar a deixar o solo mais produtivo e preparado para a safra.

Manchas e imagens por satélite

No mundo da agricultura 4.0, é importante que cada etapa da produção seja realizada com excelência. Para tanto, ferramentas de agricultura digital se tornaram fundamentais no acompanhamento do desenvolvimento da safra e eventuais entraves. Com Diagnóstico FieldView™, o produtor pode identificar problemas e adotar estratégias para não ter ou diminuir possíveis prejuízos.

Imagine a seguinte situação: ao analisar o histórico da área, através de mapas de solo e dados de produtividade de safrinhas anteriores, o produtor notou uma mancha vermelha recorrente. O mesmo alerta se repetia em outro talhão, onde, por vários anos, foi realizada a aplicação de herbicidas, dada a presença de plantas daninhas.

Esse é um momento de atenção! O borrão escuro pode indicar algum problema maior, ou mesmo uma apontar uma menor produtividade daquela região. Nesse caso, com o auxílio da plataforma de agricultura digital FieldView™, é possível dividir aquele talhão em algumas microáreas para uma análise mais aprofundada. 

Essa apuração precisa de informações é possível por meio da combinação de algoritmos e imagens de satélite, em que é possível, por exemplo, gerar um mapa do desenvolvimento vegetativo com qualidade. Isso é feito por meio do uso de tecnologias de Big Data, onde a ferramenta analisa imagens e dados de inúmeros pontos da fazenda.

Com esses dados em mãos, o produtor pode discutir a melhor estratégia a ser adotada na escolha das áreas mais produtivas para o plantio de safrinha, bem como realizar as correções nos talhões em que porventura tenham uma expectativa de produtividade média menor, dado os fatores já citados, na próxima safra.

Confira também: Como a inteligência artificial melhora a qualidade dos mapas de satélite

Mas o que é o FieldView™?

O FieldView™ é uma plataforma de agricultura digital que possibilita a coleta e a visualização de informações dos seus talhões, para que você tome decisões mais assertivas na sua propriedade. Curtiu o nosso conteúdo? Deixe seu comentário abaixo, pois a sua opinião é muito importante nós. E você que utiliza o FieldView™, compartilhe a sua experiência. Para mais dicas, siga as nossas redes sociais (@climatefieldviewbr) 😊

Compartilhar:
Curtiu nosso conteúdo?