Integração entre plataformas da agricultura digital gera mais valor ao produtor

Por Equipe FieldView™

Oct 19, 2020

Ao combinar diferentes soluções da agricultura digital, o produtor pode obter dados importantes para a tomada de decisões no estabelecimento da lavoura, como de emergência de plantas e de presença de daninhas e pragas. Um apoio que tende a ser determinante para enfrentar os desafios das fases iniciais da cultura

A Taranis utiliza drones, aviões e satélites para monitorar a lavoura, levantando dados que serão analisados pelo produtor

Taranis utiliza-se de drones, aviões e satélites para monitorar a lavoura, levantando dados que serão analisados pelo produtor e integrados com diferentes tecnologias

Ao estabelecer a lavoura de soja, o produtor depara-se com oscilações das condições climáticas, ataque de pragas, doenças, infestação de plantas daninhas, falta de uniformidade do stand, entre outros problemas que podem comprometer o desenvolvimento inicial da lavoura.

Para mitigar esses fatores, que causam estresse à cultura e ameaçam a produtividade, é necessário adotar boas práticas agronômicas e buscar tecnologias que protejam as plantas e o potencial produtivo da cultura, tanto no processo do plantio como na fase inicial da cultura.

É por isso que, cada vez mais, o produtor rural traz para a realidade do campo as ferramentas da agricultura digital. “Pelo uso de diferentes plataformas, ele pode acessar informações e tomar suas decisões com base em dados mais confiáveis, e de forma mais rápida e assertiva”, diz o engenheiro agrônomo Mateus Pereira, representante da Taranis, uma empresa de agricultura digital que se utiliza da Inteligência Artificial e da Ciência de Dados. “Tendo nas mãos acesso a diferentes dados, o agricultor pode ser mais eficiente na gestão da lavoura. É a garantia de uma safra melhor desde a largada”, acrescenta.

A seguir, você descobrirá como a agricultura moderna pode ajudar a proteger o cultivo dos desafios iniciais da formação da lavoura. Confira, também, uma  eficiente plataforma da agricultura 4.0 que apoia o dia a dia no campo na obtenção de um stand inicial com alto padrão e um arranque inicial perfeito.

SAIBA MAIS: Quer um stand inicial de qualidade? Confira 4 boas práticas para o plantio de soja

 

As tecnologias digitais podem potencializar a produtividade da lavoura

O apoio da agricultura digital ao produtor rural pode vir até do céu. É que drones, aviões e satélites são utilizados, com alta eficiência, para monitorar a lavoura, levantando dados que serão, posteriormente, analisados pelo produtor ou integrados com diferentes tecnologias.

Este é o caso da Taranis, empresa que ganha destaque nacional no segmento de agricultura digital devido à prestação de serviços em monitoramento e avaliação agronômica das lavouras, baseada na tecnologia AI2 – um algoritmo próprio e de altíssima resolução.

Segundo Pereira, Taranis é guiada por uma visão de trazer precisão e controle ao setor agrícola em todo o mundo, ajudando os produtores a maximizar e estabilizar a produtividade de suas culturas. “Criamos uma visão completa de todo o campo, com precisão em nível foliar, por meio de um monitoramento aéreo com imagens de alta resolução”, informa. 

Oferecendo soluções inteligentes e de precisão, a Taranis utiliza sofisticada visão computacional, ciência de dados e algoritmos de deep learning para gerar diagnósticos precisos para a prevenção da perda de produtividade, devido a doenças, pragas, plantas daninhas e deficiências nutricionais.

A tecnologia disponibilizada pela empresa, segundo Pereira, é capaz de monitorar por volta de 1.000 ha por hora com seu sistema de monitoramento aéreo. “Para este processo, emprega algoritmos de Inteligência Artificial para entregar informações de qualidade para a tomada de decisões, principalmente no início da cultura, momento essencial para a garantia de uma boa largada na safra e manutenção do teto produtivo.”

Na busca pela produtividade da lavoura, as ferramentas que disponibilizam informações precisas sobre o stand inicial da cultura são valiosas para a gestão da lavoura. “Permitem ao agricultor criar novas prescrições, se necessário, garantindo maior eficiência no manejo da cultura”, evidencia Pereira.

Essa análise é possível quando o gestor da fazenda tem em mãos, por exemplo, os mapas gerados pelo FieldViewTM Drive, com informações de plantio, pulverização e colheita, e as imagens do Diagnóstico FieldViewTM, podendo compará-las com os mapas do monitoramento da Taranis. Assim, tem condições de entender a interferência de diversos fatores em sua produtividade, como problemas na emergência, infestação de daninhas e ataque de pragas.

Um ótimo exemplo dessa integração ocorre pela correlação dos mapas de plantas daninhas (folha larga e estreita) da Taranis, com os mapas de aplicação de defensivos gerados pelo FieldView™, os quais permitem:

  • identificar se as causas que levaram às infestações no talhão estão relacionadas a problemas nas operações de pulverização;
  • visualizar possíveis falhas na operação e corrigi-las;
  • mensurar os impactos das infestações na produtividade, de forma que o agricultor possa fazer a escolha mais assertiva acerca dos herbicidas a serem aplicados;
  • direcionar as prescrições manuais de pulverização do FieldView™ de acordo com o mapa de infestação de plantas daninhas gerado pela Taranis;
  • tomar uma decisão mais assertiva para o controle das plantas invasoras.

Pereira destaca que a agricultura digital permite identificar espécies de plantas daninhas em estágios iniciais de desenvolvimento. Possibilita, dessa forma, uma tomada de decisão mais rápida e adequada com relação aos herbicidas e inseticidas a serem utilizados para o manejo, principalmente quando há presença de plantas daninhas resistentes na área, como folhas largas e estreitas.

Além disso, ao utilizar as imagens do Diagnóstico FieldView™, o produtor pode direcionar as áreas para as quais o mapeamento da Taranis deva ser realizado, sem a necessidade de contratar o serviço para a área total, minimizando os custos nos monitoramentos.

VEJA TAMBÉM: Entenda como a agricultura digital pode alavancar um plantio de soja com qualidade

 

Agricultura 4.0 permite o monitoramento da emergência da soja nos talhões

Na fase inicial da lavoura, a agricultura digital permite ao produtor uma melhor visão sobre a condição de emergência de seus talhões. 

Uma das ferramentas disponíveis no mercado que possibilita essa análise é o mapeamento da estimativa da população de plantas emergidas, que pode ser realizado cerca de dez dias após o plantio. Essa funcionalidade permite comparar os dados das operações com maquinário que tenham sido gerados, por exemplo, pela plataforma FieldViewTM.

Mas como essa integração de informações beneficia o produtor? Com a dobradinha entre Taranis e FieldViewTM, tem-se uma grande capacidade de cálculo de espaçamento entre plantas e o Coeficiente de Variação, o que permite entender a qualidade do estabelecimento inicial da cultura. 

“Assim, a tecnologia facilita a avaliação da qualidade de plantio, bem como a tomada de decisões sobre a necessidade de replantio com mais segurança”, explica Pereira.

Ferramentas da agricultura digital auxiliam o produtor de soja no monitoramento da lavoura

Ferramentas da agricultura digital auxiliam o produtor de soja no monitoramento da lavoura

 

Como soluções de imageamento podem aumentar a capacidade de monitoramento no campo?

Para identificar áreas estressadas da lavoura e que precisam de maior atenção, o primeiro passo é utilizar imagens de satélite geradas por ferramentas de agricultura digital, como o Diagnóstico FieldView™. Assim, é possível verificar quais são os talhões que necessitam de maior cuidado.

O segundo passo é usar o AI2 – a primeira plataforma aérea de reconhecimento equivalente ao monitoramento de campo. Com base na priorização possibilitada pelo Diagnóstico FieldView™, o AI2 é utilizado para classificar e analisar detalhadamente cada hectare.

Ele faz isso capturando fotos do campo a 0,1 mm por pixel, o que permite, inclusive, contar as lagartas presentes nas folhas da cultura. Em seguida, cada imagem é analisada pelo mecanismo de deep learning, que atua como um engenheiro agrônomo automatizado a fim de avaliar os danos e a qualidade das plantas.

“Nosso mecanismo de deep learning usa modelos matemáticos de última geração e foi treinado por mais de 60 engenheiros agrônomos especializados, fornecendo mais de 1.000.000 de exemplos de danos causados por anomalias durante a safra”, relata Pereira.

 

A agricultura digital ajuda no controle de pragas e daninhas na fase inicial da soja

Quando a lavoura está estabelecida, é hora de se preocupar com diferentes desafios, como daninhas e pragas. E a agricultura digital também oferece ferramentas assertivas para o controle dessas inimigas indesejadas.

O ataque de pragas iniciais, muitas vezes, compromete o estabelecimento da lavoura, o que pode ser identificado com o apoio da agricultura digital. Essas ferramentas permitem a contagem das plantas emergidas e o monitoramento da formação do stand.

“A tecnologia oferecida permite o monitoramento inteligente da área em que o produtor terá acesso a mapas de calor que indicarão os locais do talhão onde há maiores infestações, podendo criar uma prescrição de manejo específica por meio do FieldViewTM”, explica.

A integração entre essas duas plataformas ocorre da seguinte forma: a Taranis gera os mapas de calor do monitoramento de pragas, e eles podem ser importados e visualizados na plataforma FieldViewTM. Ao identificar as zonas de maior infestação no mapa da Taranis, o agricultor pode verificar, nas imagens de satélite e nos mapas do Diagnóstico FieldViewTM, o mesmo talhão e, assim, criar prescrições customizadas para a aplicação de defensivos. 

Com essas imagens, o produtor também pode avaliar se o desenvolvimento vegetativo foi afetado pelo ataque de pragas, o que é representado pela escala de cores e sua variabilidade no mapa.

O produtor que teve sua área monitorada tem “a possibilidade de receber, diretamente em sua plataforma FieldViewTM, os mapas de calor da Taranis, tanto de Avaliação de Emergência da lavoura quanto de Avaliação de Infestação de Plantas Daninhas em geral, além de mapas específicos de infestação de folhas largas e estreitas”, relata Pereira.

Posteriormente, o produtor pode ir até os locais indicados no mapeamento e marcá-los com PINs georreferenciados. A tecnologia digital permite, inclusive, registrar anotações e fazer upload de fotos desses locais, identificando o tipo de infestação de daninha que existe ou, se for o caso, se há infestação de pragas ou indício de doenças.

Tanto pelo monitoramento da emergência de plantas como pela presença de pragas e daninhas, os benefícios da integração de Taranis com FieldViewTM podem ser determinantes para a gestão da lavoura. Afinal, com o auxílio da agricultura digital, o produtor passa a ter um “olhar” sobre a cultura que jamais teria sem esse apoio.

E o retorno é o melhor possível. Exemplo disso é relatado pelo CEO e cofundador da Taranis, Ofir Schlam, acerca da reação dos agricultores quando os serviços da Taranis são demonstrados no campo. “Eles ficam surpresos com a imagem de uma lagarta mastigando uma folha e perguntam: ‘Espere um segundo, foi tirada de um avião?’. Eles então chamam todos os funcionários para vir dar uma olhada.”

CONFIRA TAMBÉM: Como as ferramentas da agricultura digital impactam o seu negócio


Sabe o que é o FieldView™?

O FieldView™ é uma plataforma de agricultura digital que auxilia o produtor a coletar e visualizar informações sobre seus talhões, para que a tomada de decisão seja precisa, minimizando prejuízos. Curtiu o nosso conteúdo? Deixe seu comentário abaixo, pois a sua opinião é muito importante para nós. E você, que utiliza o FieldView™, compartilhe a sua experiência. Para mais dicas, siga as nossas redes sociais (@climatefieldviewbr).

Conheça a Taranis

Fundada em 2015, a Taranis é guiada por uma visão de trazer precisão e controle para a indústria agrícola em todo o mundo, ajudando os produtores a maximizar sua produtividade e reduzir custos. A tecnologia consiste em uma ferramenta de monitoramento do campo com precisão em nível foliar, por meio de imagens aéreas de alta resolução. Utilizando visão computacional sofisticada, ciência de dados e algoritmos de deep learning, gera diagnósticos detalhados para melhorias no manejo por meio do monitoramento preciso de falhas na emergência, doenças, pragas, plantas daninhas e deficiências nutricionais.


 

 

 

 

 

Compartilhar:
conheça o climate fieldview